Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Uma noite mal dormida faz toda a diferença em nossa rotina e, muitas vezes, o que realmente atrapalha o sono não são os problemas do dia-a-dia, mas sim um colchão ruim. Atualmente existem inúmeras opções de colchão, por isso vamos fornecer algumas dicas que devem ser levadas em consideração na hora de fazer sua escolha. Uma noite de sono profundo não lhe dá apenas mais disposição, como também estimula diversos processos metabólicos no corpo, ou seja, uma noite de sono é muito mais importante do que você imagina.

O primeiro ponto que normalmente gera dúvida é sobre qual material escolher: espuma ou mola? As diferenças consistem basicamente na durabilidade, preço e gosto pessoal.  Os modelos de espuma são mais baratos, têm durabilidade estimada de 3 a 5 anos e possuem maior variação de firmeza, você pode encontrar alguns mais duros outros mais macios. A escolha dependerá do seu gosto pessoal, mas a regra é clara: um corpo mais pesado necessita de um colchão mais firme para garantir melhor suporte.  Já os modelos com molas de aço são considerados mais macios e confortáveis, adaptam-se ao peso do indivíduo e possuem estrutura interna mais complexa, capaz de manter o formato original do colchão por mais tempo.

É possível encontrar colchões de diversos tipos: extra macios, macios, firmes ou extra firmes. O recomendado pelos especialistas é que o colchão seja meio termo, deixando a coluna alinhada e os músculos relaxados. Colchão muito flexível entorta a coluna e causa dor nas costas, já os colchões extremamente duros podem provocar dores nos ombros, quadris e juntas, além de cansar a musculatura.

Para prolongar a vida do seu colchão e evitar que ele comece a formar buracos, recomendamos virá-lo. Ele deve ser virado de duas formas: a face de cima para baixo; e a parte dos pés para a cabeceira. O ideal é nunca deixar o colchão mais de três meses na mesma posição e repetir esse procedimento uma vez por mês. Alguns modelos mais caros dispensam esse tipo de cuidado.

Dê preferência aos colchões fabricados com tecidos antimicrobianos, antialérgicos e antimofo. Recomendamos que o colchão convencional seja aspirado frequentemente e, se possível, exposto ao sol para eliminar ácaros e bactérias que causam alergias.

Um colchão inadequado pode acarretar diversos problemas, como: câimbras, cansaço, dores musculares, desvio de coluna, dores nas costas e na região lombar, etc. Por isso, escolha com cuidado e consciência!

Esperamos que tenha gostado das dicas, não se esqueça de deixar o seu comentário e até a próxima.

Policenter Casa
Qualidade de vida começa em casa!

Anúncios